Caricatura feita por Abel Costa
A profecia está se cumprindo, eu havia dito em um texto sobre a aposentadoria do Ronaldo, que o próximo a herdar seu trono seria Neymar, se tivesse boa cabeça, mostraria para o mundo toda genialidade que um verdadeiro artista da bola tem.
Num breve resumo futebolístico recente, muitos foram os jogadores em potenciais que poderiam marcar história no futebol como o fenômeno fez, no sentido, de caminhar na beira da perfeição, ou seja, no conjunto da obra Ronaldo em sua carreira inteira foi o jogador de sua geração que menos oscilou em seu nível técnico, salvo as ressalvas das lesões sofridas, quando recuperado sempre esteve bem, só começou sentir sua decadência no final da carreira.
Cito alguns casos que se tivessem preparo psicológico poderiam marcar ainda mais a história do futebol, é chegar a um nível de melhor da década, como: Ronaldo Gaucho, na temporada que esteve no Barcelona jogou muito mais bola do que o seu chará, no entanto, perdeu o pé, não conseguiu manter seu desempenho ao longo da carreira e hoje ostenta quedas drásticas de sua técnica. O baixinho Romário também perdeu o pé em determinado momento da carreira, poderia ser muito mais do que foi, mas tropeçou em questões culturais, não quis fazer carreira na Europa por não ter se adaptado a cultura local e foi parar no Rio de Janeiro, num campeonato regional no mínimo duvidoso e monopolista.
A colocar a questão em termos internacionais, acho que poucos jogadores na ultimas décadas a exceção de Zinedine Zidane e Maradona, que podem ser taxados de grandes gênios, atualmente, citaria que o único que tem potencial para isso, seria Lionel Messi, porém sofre com um problema, precisa atuar na seleção de seu país como joga no seu clube, fazendo isso, tem todos os indícios para ser eternizado como um dos melhores. Pra mim Cristiano Ronaldo, David Villa, Rooney, tantos outros que fogem da minha cabeça agora são apenas excelentes jogadores com pequenos traços geniais.
Percorri esse pequeno histórico para concluir o seguinte, quem assistiu ao jogo da última quarta (09) do Santos contra a Portuguesa, presenciou a genialidade do atacante Neymar, que se mostra um jogador quase completo a cada jogo, claro, precisa ainda treinar passes a longa distância, mais do resto: sabe driblar como poucos, bater de cabeça, bater com a direita e com a esquerda, olhar pro gol antes de chutar, cadenciar a bola … Reafirmo de novo – Neymar, vai ser gênio, o melhor de sua geração. O trono é seu.
A maioria acredita que Paulo Henrique Ganso já recuperado vai ser mais jogador, não sei, também fazia parte do coro popular, mas hoje em dia, depois de acompanhar a evolução técnica de Neymar, custo acreditar que o caminho de o melhor não esteja com ele, apesar de achar Ganso um gênio e possui mais talento do que seu parceiro de time, mas tem tudo pra seguir os caminhos de Zidane, porém a minha intuição profetiza o seguinte: o Atacante do Santos vai lembrado eternamente, vai parar guerra, vai ir além, vai ser artista, vai virar nome de rua! Por que na vida nem sempre os melhores de fato são os melhores, se é que vocês me entendem.
Anúncios