Oscar 2.0
A noite de ontem – dia 27 de fevereiro – poderia ter sido como outra qualquer, no que diz respeito a festa do Oscar, isso porque a 83° cerimônia de Hollywood continua e vai ser sempre conservadora em algumas aspectos, como nas escolhas de melhoras produções do ano (mas isso comento no decorrer). Porém, algo está movimentando não só a premiação mais prestigiosa da sétima arte, mas, um todo, pode-se dizer a vida.
Eu, como admirador dessa festa e sem TV a cabo, tinha tudo pra se tornar refém da emissora Rede Globo nessa noite, devido a sua falta de coerência em deter os direitos da transmissão e escolher pelo segundo ano consecutivo começar a exibi-la pela metade. Porque o reality show – BBB – que passa no mesmo horário da premiação (as 22:30 hrs) – gera mais audiência. É não poderia, somente em um domingo ter exibição mais antecipada ou mais curta. Se houvesse, a seguinte explicação seria dada para ir contra o ato: imagine tirar ou encurtar a galinha de ouro da emissora, para colocar um evento que interessa um percentual mínimo, para não dizer escasso do publico.  Portanto, como dito, tinha tudo pra ficar furioso e aguardar o fim do programa para conseguir acompanhar a metade do prêmio.
Mas não, dessa vez não Rede Globo. No mundo cibernético: as opções eram diversas para ficar por dentro do que ocorria no Oscar. Tinha dois fóruns: um no site Judão e outro no blog do Masmorra Cast, onde pessoas batiam um papo em tempo real sobre os ganhadores (no esquema de bate papo da UOL) também como opção havia “Ustreams” do site de cinema  Rapadura Cast e do crítico de cinema Pablo Vilhaça, no qual comentavam também em tempo real sobre a cerimônia.  Bem divertido e bem interessante, ambos.
Mas quem está lendo deve estar pensando, mas até ai, não existe a imagem e os portais de notícias poderiam ser sua fonte de informação do mesmo jeito e no ano passado eles já existiam, então, apesar de não ter a TNT e esperar a transmissão da Globo, essas opções são basicamente sistemas de atualizações dos ganhadores,  reiterando, iguais os portais. Então, nos outros anos, já existia a opção de atualizar-se online?  Existe, um reparo a ser feito para ir contra as falsas colocações, as alternativas citadas, são dinâmicas e interativas, fogem de um lado único, do emissor (portais), sendo assim: mesmo sem imagem, de longe se torna uma opção de mais valia do que as duas  transmissões televisivas.
Entretanto, o outro fator que enche os olhos de qualquer um, que está estagnado com o monopólio de uma única mídia, são os “Ustreams” online da própria cobertura do evento, quer dizer, o exemplo direto da desconcentração do poder da mídia tradicional. Nesse cenário de escolhas, estive bem direcionado para conferir da melhor maneira o Oscar 2011.
O que aconteceu:
Bom, após o desabafo, vamos ao que importa: os acontecimentos em si.
Achei melhor colocar em tópicos, o que aconteceu na festa e o que chamou a minha atenção:
                                                          (Foto:  Anne Hathaway e James Franco)
Os apresentadores:
Anne Hathaway e James Franco apresentaram a cerimônia: gosto de ambos, para mim fizeram um bom papel, foi legal  as paródias realizada por eles, para os filmes que estavam  indicados a melhor do ano, destaco a atriz, que esboçava felicidade, parecia estar realizando um desejo de outrora e demonstrou rapidez ao usar vários modelos de vestido. Um fator legal de ser citado, era James Franco twitando em pleno evento.
A origem:
Ganhou 4 estatuetas – fenomenal e merecido – recebeu o prêmio de melhor fotografia, mixagem de som, edição de som e o obvio efeitos especiais.  Cheguei a pensar que poderia faturar o Oscar de projeção do ano, mas, foi um sentimento breve, depois, cai na racionalidade e soube a tarefa impossível acontecer isso. Perdeu o Oscar de trilha sonora, com certeza, entrando na lista dos injustiçados da academia.
Toy Story 3:
Ganhou animação do ano e melhor música – “We Belong Together”. Para mim deveria ter ganhado o prêmio de filme do ano, não por que o Quentin Tarantino falou, mas sim, por entender que a tarefa de criar um terceiro filme para uma história consolidada e ainda bem vista por todos, era muito difícil. É isso ocorreu, o diretor Lee Unkrich conseguiu com maestria o feito.
Atores Coadjuvantes
A dupla Christian Bale e Melissa Leo, do longa metragem: O vencedor, faturaram a estatueta de atores coadjuvantes – puramente obvio. 
                                                    (Foto:  Aaron Sorkin – Roteirista – Rede Social)
 A Rede Social
Saiu com três prêmios: Montagem, roteiro adaptado e trilha sonora. Teve o mesmo problema que “A Origem”, foi lançando cedo demais, por isso, o filme mais “quente e novo”, como “O Discurso do rei” foi o centro dos holofotes. 
                                                                          (Foto: Billy Crystal)
A aparição de Billy Crystal:
Billy Crystal apareceu e me lembrei que ele existia.
A perda do “quase brasileiro Lixo Extraordinário”.
 Ganha de documentário do ano: o filme americano sobre a crise dos EUA – “Trabalho Interno”.  O filme britânico que conta a história do artista plástico brasileiro Vik Muniz trilhando o seu trabalho artístico em, em Duque de Caxias (Rio de Janeiro), com os catadores do lixão de gramacho.
Hale Berry
 A atriz americana faz uma homenagem especial a Lena Horne (uma das primeiras atrizes e cantoras negras a apareceram na mídia americana)
Celine Dion
Canta uma música para os profissionais do cinema que faleceram em 2010.
Itunes (Mais um episódio da velha tentativa de aproximar os jovens da festa)
O reprodutor de áudio foi responsável por um dos momentos mais legais. Em um vídeo que as vozes dos personagens do Harry Potter  e as relíquias da morte, Toy Story 3 e A rede social, cantavam uma mesma canção, fazendo uma parodia dos filmes.
Colin Firth
O ator britânico recebeu a premiação de melhor ator do ano, já merecida, seria injustiça se não ganhasse, merece a estatueta desde o ano passado quando interpretou de uma maneira genial o professor homossexual de “A single Man. Em “O discurso do rei”, leva junto com Geoffrey Rush nas costas, pela qualidade tão visível das duas atuações.
                                                                (Foto: Equipe “O discurso do rei“)
O discurso do rei
Ganhou roteiro original, filme do ano e diretor Tom Hopper., além de ator, ficou com 4 estatuetas. Como escrevi no Facebook, sem dúvidas pra muita gente o prêmio não foi merecido, o que iria diretamente confundir merecimento com qualidade, ou seja, as opiniões com certeza adentrariam nas questões de qualidade e pontuariam o escolhido como ruim, só porque a sua aposta perdeu, o que na verdade é uma mera confusão. Já que, a produção do ano é muito bem realizada e bem eficaz.  Mas uma escolha conservadora. 
                                                                       (Foto: Jennifer Lawrence)
Jennifer Lawrence
Estava linda. Não ganhou nenhum prêmio, infelizmente, deu azar por ter competido com Natalie Portman.
Jeff Bridges
Apresentado os indicados a melhor atriz mostrando show de simpatia.

Natalie Portman
Finalmente ganhou seu Oscar de melhor atriz. Estava linda, protagonizou o discurso mais emocionante e a melhor parte do evento, não tenho dúvidas disso. Grávida, a atriz mostrou show de humildade agradecendo a todos. Valeu apena ficar acordado pra testemunhar esse momento. 
                                       (Foto: Christian Bale, Natalie Portman, Melissa Leo E Colin Firth)
Anúncios