(Sebastião Moreira/EPA)  
Segunda feira, dia 14 de fevereiro de 2010, exatamente as 12:50 Hrs, o jogador de futebol Ronaldo Nazário anunciou numa entrevista coletiva que estava encerrando sua carreira.
Sou fã declarado de Ronaldo e levanto a tese de que ele ostenta a posição de segundo jogador mais importante pro mundo do futebol, só perde para Pelé. Não, estou me referindo em termos técnicos, mas sim, relevância. É evidente, que o fenômeno é uma maquina de gerar dinheiro. Mas, além disso, acho que existe na figura do craque um apelo fenomenal, que faça quase todos os indivíduos se aproximar do futebol, de alguma maneira possível.
Essa aproximação é feita da seguinte maneira: existem culturas e indivíduos distintos e respectivamente distantes do esporte (futebol), no entanto, existem casos isolados, como o dele que conseguem romper com esse distanciamento e adentra numa cultura, ou seja, em outras palavras, além de Pelé, Ronaldo conseguiu ultrapassar a barreira do futebol para somente os interessados e ir além, se tornando referência para que não saiba nada do esporte. Agora não importa da forma que foi realizado essa popularização, se ocorreram por escândalos, superações, vendas de produto, mas um fato é ele tem relevância suficiente para parar uma guerra. Hoje, no oriente é uma das figuras brasileiras mais conhecidas por lá.
Para se ter a idéia da relevância, ele já participou de um episodio da serie “Os Simpsons”, o que é extremamente difícil para alguém que não seja americano. Não que o fato dele ter tido menção no seriado animado faça dele uma pessoa mais importante, porém mostra evidências do rompimento da barreira do cidadão de um lado somente, integrante de uma categoria específica, onde sua ação só teria relevância dentro do nicho que compõe, para alguém que consegue ir além e se torna noticia alcançando uma maioria. O cara tem relevância, sua decisão de parar de jogar futebol não só repercutiu no caderno de esporte, mas virou pauta integral.
Hoje foi sim um momento histórico, sobre um ser humano fenomenal dentro da sua profissão que conseguiu marcar história e se tornar um mito. O futebol pode já ser mencionado como o pós-ronaldo. Mas, para a felicidade dos admiradores do esporte, está nascendo outra figura que será tão grande como o fenômeno, seja dentro ou fora do campo, Neymar. A cada jogo e a cada fato, vejo nele um cara capaz de ir além.
Anúncios