Final de semana, dia dos namorados e tempo frio, mais do que suficiente para levar a namorada ao cinema. Partindo deste principio básico, o próximo passo é escolher um filme, sendo assim, sou obrigado a escolher uma comedia romântica, sabendo que de todos os gêneros cinematográficos este seja o mais adequado para essa data.

Sendo assim, o escolhido da vez foi o filme Plano B, dirigido pelo desconhecido Alan Poul, protagonizado por ninguém menos que Jennifer Lopes, aquela moça que nunca fez nenhum filme legal.

Com fortes indícios de que essa projeção seria uma bomba avista, enfrentei a minha previsão negativa mesmo assim, entrei na sala e sim estava prestes a assistir no cinema um filme estrelado por Jennifer Lopes, antes do inicio da trama, pensei rapidamente nos milagres que um dia dos namorados pode fazer.

Bom, comedias românticas são sempre aquelas narrativas que você já entra na sala sabendo o que ira acontecer e como terminará. Agora se tratando de uma película desse gênero contendo a musa Lopes como protagonista se insere novas certezas, certamente Jennifer estará mal na interpretação e ela esta fazendo novamente um papel parecido com os milhares que existem em seu histórico como atriz.

Após constatações necessárias e realistas sobre a estrela do filme, posso agora contar a história, Lopes interpreta Zoe uma mulher bem sucedida profissionalmente, no entanto quando o assunto é o amor, ela não tem sorte, nunca encontrou um homem que prestasse, mesmo assim decide ter um filho por inseminação artificial, entretanto no meio de sua gravidez encontra o homem de sua vida, Stan (Alex OLoughlin) que preenche o seu vazio.

Um divertimento exclusivo para o dia dos namorados, porque longe desta data não funciona, totalmente previsível. Acho que existe filmes feitos para ser vistos em datas especificas, esse aqui só pode ser visto no dia dos namorados, ao contrario causa efeitos contrários.

Anúncios