Passado a tão aguardada convocação brasileira para copa do mundo, me encontro com a mesma gripe do dia anterior e com os mesmos problemas que permanecem na minha vida. Na parte externa do meu quarto, o mercado de trabalho voltou a funcionar, o porteiro continua aposto ouvindo o seu velho radinho de pilha, os operadores de telemarketing continuam recebendo xingamentos a cada cinco segundos e a hipocrisia humana voltou a almoçar ao meio dia.

O dunga clama e banaliza a palavra comprometimento ao explicar a sua lista, brinca com a humildade de um povo falido e usa metáforas infelizes comparando a copa a um campo de batalha. A população esquece de trabalhar é liga a televisão para acompanhar a convocação dos 23 soldados que terão a infelicidade de representar o Brasil numa guerra chamada Copa do Mundo em troca de uma quantia alta dos patrocinadores.

Dunga e o seu comprometimento vão longe, alcançando os nossos lares, por meio da propaganda de cerveja, no qual notamos sua aparição juntamente com seus soldados, gritando é incentivando o consumo da bebida alcoólica. Porém é fácil de ser entendido, já que são profissionais que estudaram severamente é com a típica raça de guerreiros se graduaram é hoje fazem doutorados de ídolos nacionais. Portanto, merecem faturar da forma que for.

O técnico reafirma que numa historia brasileira, nunca houve uma seleção tão acessível ao povo brasileiro como esta, algo concluído quando nota-se que um preço do uniforme brasileiro estampando a vitrine do shopping Center é a metade de um salário mínimo.

A seleção brasileira é capital, somos nós cidadãos os verdadeiros responsáveis pela sua receita final. Na internet a todo instante me deparo com algum produto associado à seleção brasileira, até no orkut contém uma propaganda.

Perdemos uma grande parcela do nosso tempo comentando deste circulo vicioso, chamado seleção brasileira. Não sou radical ao afirmar que a alienação da sociedade, deve-se somente ao futebol, entendo que isto seja o troco de tanto sofrimento passado diariamente. Entretanto permanecer cego é pavoroso, ouvir passivamente uma entrevista coletiva extremamente imunda como a do caríssimo Dunga é ter o rotulo de otário no final do dia.

Só pediria o favor para este senhor, limitar-se a cumprir sua função é castrar suas palavras de ufanismo falso. Discursar assuntos complexos e incomparáveis como à guerra é brincar com as perdas humanas existentes nela. Declarar que uma analise da ditadura militar só poderá ser realizada pelo individuo que viveu nesta época é desconsiderar e jogar no lixo todos os livros de historia já lançados no mundo. Torcer por uma seleção que há muito tempo se tornou uma empresa é ser indiretamente o responsável por seu lucro no final do mês.

A expectativa brasileira fica a espera de mais uma copa do mundo, após disto, brincaremos de eleições, votaremos no “menos pior para presidência” e no caminho da votação, pegaremos do chão um folheto qualquer de um candidato a deputado federal e estadual é votaremos na nossa recém descoberta.

Anúncios